O rádio foi, durante muitos anos, o principal meio de comunicação de gerações. Apesar do avanço tecnológico e da presença maciça da internet, ele ainda sustenta certo glamour entre os ouvintes. E um desses ouvintes acabou se tornando locutor. É o motorista Diego Valentim, que atua na equipe da linha 100D (Candelária X Niterói).

“Sempre tive um amor pelo rádio e a música faz parte da minha vida. Um dia, durante uma programação, ganhei um brinde e fui ao estúdio para recebê-lo”, conta lembrando que não imaginava o que aconteceria a partir dali. “Comecei uma amizade com o locutor e, ao perceber a minha admiração pelo rádio, me fez um convite para conhecer as instalações do estúdio. Foi uma experiência incrível. Resolvi, então, iniciar um curso de rádio”, conclui.

Foi a partir daí que Valentim passou a conhecer uma outra rádio e participar da bancada de ambas. Ficou durante um tempo como comentarista. “Em uma rádio, falava sobre transporte e trânsito; na outra, futebol. As participações eram às sextas de 20h à 01h”, relembra. “Hoje, não participo mais das programações, mas pretendo voltar a conciliar o trabalho e o rádio”.

A experiência como locutor ajudou Diego a se comunicar melhor, mas sempre dá um certo nervosismo subir aos palcos. “Adquiri uma facilidade de falar em público, mas confesso que no palco, olhando diretamente para as pessoas, dá aquele frio na barriga, pois interagir com um auditório não é tão fácil como falar somente para quem nos ouve”, explica aos risos.